quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Não quero que você volte.
Não sei se sobrevivo com você aí.
Estou há tanto tempo me sentindo andando em círculos e, querido, preciso andar, preciso andar.
Você escorregou das minhas mãos e acredite, fiz tudo o que podia fazer.
E pareço ficar com o indicador apontando teus erros.
Mas você nunca viu o quanto isso me feriu.
E não vou poder te perdoar quando chegar e dizer que quer mudar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hey.